sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Amizade - Peça teatral

Amizade

Rogério (Atendendo o telefone) Estava esperando por sua ligação ! Diga-me logo o que decidiu.. (pausa) estou muito contente vou avisar o Marcos, diga-me o horário do seu vôo e nós o buscaremos. (anota as informações num papel e despedem-se)


Marcos - Eu consegui aquele estagio na agência de publicidade, o diretor de arte elogiou muito meus desenhos… (suspira)… trabalharei ao lado de grandes desenhistas vou aprender muito com eles. Ah! Já vou começar amanhã.


Rogério – É tava na hora, ano que vem você se forma e terá que procurar um emprego e estando fazendo um estagio será mais fácil a contratação. (pequena pausa) Eu já estava esquecendo… amanhã à noite vamos buscar o Alex no aeroporto, com a sua saída daqui, no ano que vem , precisarei de alguém para dividir o aluguel.


Marcos – Pode contar comigo ! Deixa eu tomar um banho.


(Música)

Entram os três amigos.

Rogério – Espero que você não se importe em dormir aqui na sala até o final do ano.

Alex – Ok! Será legal acordar e abrir esta janela p/ sentir a brisa da manhã.

Marcos – Posso levá-lo na faculdade durante o meu horário de almoço para você providenciar sua matricula.

Rogério – vamos arrumar logo suas coisas por que já é muito tarde.


Musica

Rogério esta lendo

Entram os outros dois.


Rogério: Deu tudo certo hoje?


Marcos – meu primeiro dia foi ótimo em apenas um dia de trabalho aprendi vários truques que nunca me ensinaram na faculdade.


Rogério – veja que interessante isto que estou lendo ( ler o trecho do livro- Mente Caráter e Personalidade II, pg 397)


Marcos – isso é verdade os médicos dizem que 90% das doenças são psicológicas, as pessoas hoje em dia se preocupam muito , trabalham demais , recebem uma carga muito grande de noticias e informações a todo momento e inconscientemente criam doenças para se verem livrem disso por alguns dias.


Rogério – A Sr.ª Ellem white escreveu isto a quase cem anos atrás, verdadeiramente ela foi inspirada, acredito esse problema não era do seu tempo e ela já alertava.


Marcos – Realmente nosso tempo é outro, nosso mundo é outro.


Alex – (Entra tossindo) Tentei terminar as provas de admissão antes da tempestade de neve mas não foi possível, eram provas difíceis talvez eu nem passe (tosse novamente)


Marcos – estávamos comentando agora mesmo um trecho de Ellen White sobre o poder da sua mente. Não pense negativo! Simplesmente ore e coloque teu caminho nas mãos de Deus.


Rogério – Ele esta certo. Vai tomar um banho que vou preparar-lhe um chá.


Alex – Não precisa se (tosse) preocupar isso passa logo.


Marcos – Alex estamos vivendo como uma família agora, nós somos amigos e nos preocupamos com você, eu sei que hoje amizade funciona assim: "Se você ri todos riem se você chora você sozinho" ou seja quando você tá na pior os caras te deixam. Lembra da parábola do filho pródigo, hoje acontece a mesma coisa, mas não posso admitir esse tipo de amizade no mundo cristão.


Musica

Marcos – Rogério, o Alex tossiu a noite inteira se ele não melhorar precisamos procurar um médico.


Rogério – Concordo. (vai até a cama do Alex) nós vamos trabalhar é bom você ficar ai descansando.


Alex – (murmura) tá bom…


Música

(Os dois amigos voltam e encontram o segundo amigo muito mal)


Marcos – vou chamar um médico…

Intervalo

Médico – Ele pegou uma gripe muito forte mas pode se recuperar ele ainda é jovem. (agora fala ao doente) olha garoto você tem bons amigos aqui… tenho certeza farão o possível para que logo você esteja restabelecido, mas não se esqueça de pensar positivo, não se deixe abalar por uma simples virose ok ! Vale a pena viver principalmente quando se tem bons amigos, com os quais se pode contar a qualquer hora.


Marcos : Vou acompanhá-lo , pois já irei comprar os remédios..


Médico: Será um prazer sua companhia, apesar do frio e da quantidade de neve que esta caindo agora…


(Saem conversando)

Intervalo

Narrador: Uma semana se passa e o inverno se torna mais rigoroso naquela longínqua região, para seus morados era tudo muito normal, mas Alex que pouca vezes tinha visto neve aquilo o assustava.


Rogério: Olá garoto como você esta hoje ?


Alex: Se eu sarar vou voltar para casa…


Rogério: Como você pode desistir das coisas de forma tão rápida ?


Alex – Quando eu cheguei aqui aquela arvore era igual a mim, cheia de vida, com suas folhas verdes, as quais representavam todas minhas esperanças de concluir meus estudos… agora são poucas as que restam assim como eu pouca força me resta e quando a ultima folha cair… eu também morrerei…


Rogério – Pare com isso! Pense exatamente o contrário pense no seu futuro nas coisas boas que ainda vão acontecer.


Alex – A previsão do tempo para esta noite é de uma tempestade de neve muito forte, com certeza aquela pequena folha não resistirá, assim como eu também…


Marcos – Não se preocupe Rogério ele esta delirando devido a febre alta…


Narrador: Aquele pequeno lugarejo, jamais vira uma tempestade tão intensa quanto aquele, em cama sua cama era como se Marcos ouvi-se a voz murmurante de Alex repetindo que em breve perderia todas suas forças…

Marcos achava que podia fazer alguma coisa e fez…


Rogério: Bom dia Alex, como passou a noite?


Alex: Bom dia… abra a janela, por favor…


Rogério: De maneira alguma ainda está fria…


Alex: Eu preciso ver a arvore.


Rogério: Não farei isto, enquanto você não entender que a sua condição é psicológica.


Alex: (Se esforçando para levantar) Eu mesmo abrirei…


Rogério: Aquela folha pode ter caído, mas a árvore ainda esta lá e no verão terá tantas folhas que jamais poderá contá-las, e por esse lado que você tem que pensar, olha vou abrir a janela e nada vai acontecer com você. (Caminha em direção à janela demonstrando medo e vagarosamente começa abrir a janela, ao perceber a folha se entusiasma).


Rogério: Veja Alex a folha ainda está lá, ela resistiu assim como você.


Alex: (esforçando-se para ver a folha) Não posso acreditar… Que lição estou recebendo agora… me deixei levar pelos pensamentos negativos esquecendo até mesmo que vocês, meus melhores amigos sempre estiveram ao lado. Cadê o Marcos, preciso vê-lo…


(Neste instante alguém bate à porta e Rogério atende e troca algumas palavras)


Rogério: O Marcos morreu esta noite…. Encontram sua aquarela e uma escada que usou para pintar aquela folha…. (Se abraçam)


Narrador: (Música triste de fundo) Marcos não mediu as conseqüências do seu ato, na busca da cura para seu amigo… perdendo a própria vida. Jesus nosso melhor amigo deu sua vida por você também…